sexta-feira, fevereiro 13, 2009

São Valentim

Não sei o porquê de se "festejar" a 14 de Fevereiro o dia de São Valentim. Dando uma breve vista de olhos na wikipedia fiquei a saber que há referencias a pelo menos 3 Valentins na história da igreja católica. Que todos eles sofreram muito e ajudaram os outros - biografia default dos santos.





(Espaço reservado a piadas com o Valentim Loureiro, padroeiro de Gondomar)

Deixando um pouco de lado os pormenores históricos, certo é que nos dias que correm São Valentim é um santo do mais fashion que pode haver.
Dia 14 é um dia de celebração para namorados(as), maridos e mulheres, amigos coloridos...

Mas afinal qual é o verdadeiro significado deste dia?
Uns dias antes ou até no próprio dia muitas pessoas começam a correr às lojas a tentar comprar peluches com ou em forma de corações com dizeres do género "Amo-te muito" ou "És a luz dos meus dias" ou "És a coisa mais fofa do mundo"...

Ou então compram prendas irracionalmente dispendiosas só porque aquele dia é especial.
Depois tentam marcar um jantar no restaurante mais caro da cidade.
Normalmente esses restaurantes já estão lotados e as pessoas vêem-se obrigadas a fazer uma marcação num restaurante não tão glamoroso (mas nem por isso mais vazio) e que frustra o ideal da noite perfeita.
Depois há ainda que comprar um ramo de flores, arranjar o cabelo, vestir uma roupa lavada...

Há, ainda, aqueles que optam por uma postura mais zen perante isto tudo. Surpreendem a pessoa amada com uma singela flor, um poema de amor, um jantar preparado em casa ou uma serenata. Mas mesmo assim fazem-no neste dia... "por ser um dia especial".
Mas especial para quem? Só se for para o Valentim...

E se depois algo não corre como previsto, há amuos, suspiros desconsolados ou um "Não sabes aquilo de que realmente gosto...", "Isto só mostra que não me conheces..." ou "Pelo menos o Zé não me levava a ver filmes do Chuck Norris"

Ousem, sejam originais - Deixem passar este dia em branco, deixem as vossas moças em casa a passar sabão numa roupa e vão para o tasco ver a bola.

Falando mais a sério e sem entrar em discursos moralistas, a cada ano que passa é mais visível a tentativa de enfiar no calendário dias especiais para por a malta a gastar mais uns trocos.
E não é só dia dos namorados. Ele é dia da mãe é dia do pai (O que há uns anos era um pretexto para fazer uns trabalhos manuais todos catitas na escola agora é mais uma enxurrada de publicidade a perfumes, canetas, relógios). E agora também temos o dia dos avós. E a tradicional Pascoa com os padrinhos/afilhados. E aniversários de toda a gente que conhecemos e de mais alguns que não conhecemos lá muito. Basicamente é um modo de estender aquele bichinho consumista do Natal pelo ano todo.
E como se isto não bastasse também nós andam a impingir o halloween para termos Carnaval 2 vezes por ano.

A ideia de mostrar-mos o quanto gostamos uns dos outros é óptima mas infelizmente a visão idílica faze-lo todos os dias é quase utópica pelo menos antes da reforma. No entanto por mais ocupada e confusa que seja a nossa vida ter que guardar todo o amor para um dia predefinido e ainda por cima condensado numa prenda muito bem embrulhada também não!
Vamos aproveitar todos os bocadinhos livres que ainda vamos tendo para o fazer. Se não chegar vamos criar bocadinhos livres não é difícil: deixa-se o trabalho um pouco de lado, perde-se a próxima jornada da Liga dos Campeões... e vamos estar com as pessoas que realmente importam para nós até porque "o amor é mais bonito que a vida".

3 comentários:

IsaMar disse...

é um dia sem sentido algum. Americanices, eu acho.

K disse...

Tão verdade!

Laura Martins disse...

Quando se resolver a abrir os seguidores, eu inscrevo-me.
Em tempos já nos escrevemos, mas perdemo-nos na confusão que o Sapo criou aos blogueiros. Haja Deus!
Até à vista
Laura B. Martins
http://apoliticadospoliticos.blogs.sapo.pt
http://almasdemulheres.blogs.sapo.pt
http://animaisnomundo.blogs.sapo.pthttp://comentecomigo-porfavor.blogspot.com/